Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Feed de Notícias > Unifesspa lança Cursinho Emancipa Multicampi e abre seleção para 30 bolsas de extensão
Início do conteúdo da página

Unifesspa lança Cursinho Emancipa Multicampi e abre seleção para 30 bolsas de extensão

Publicado: Segunda, 14 de Janeiro de 2019, 18h05 | Última atualização em Segunda, 14 de Janeiro de 2019, 18h05 | Acessos: 84

Emancipa 2019 bolsistaA Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Estudantis (Proex) da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) abre inscrições para seleção de 30 bolsistas de extensão atuarem como educadores no Cursinho Popular Multicampi Emancipa: Movimento de Educação Popular.

As 30 vagas serão distribuídas em todos os campi da Unifesspa: 5 vagas para cada instituto fora de sede e 10 vagas para Marabá. Os estudantes de graduação da Unifesspa, interessados em participar do projeto, devem inscrever-se pessoalmente na sala da Diretoria de Ação Intercultural da Proex, prédio administrativo da Unidade 3 em Marabá, ou nas secretarias do respectivo instituto em que pretenda atuar.
A seleção será realizada por meio da análise dos documentos entregues a inscrição e por entrevistas que observarão os seguintes critérios: documentação, experiência de ensino, engajamento na vida acadêmica e comunicação e relação pessoal. Outras informações sobre a seleção podem ser conferidas no Edital n° 001/2019, disponível no site da Proex.
As atividades do Emancipa iniciam em março de 2019 e os educadores devem cumprir carga horária de 20 horas semanais no desenvolvimento das atividades de ensino da disciplina para a qual foi selecionado e de acordo com o cronograma específico do campus de atuação. A bolsa tem validade de 10 meses e, para casos desistência, esta seleção formará um cadastro de reservas.

Confira o Edital n° 001/2019 para saber mais sobre o processo de inscrição e seleção.

Emancipa Multicampi

O Cursinho Popular Emancipa: Movimento de Educação Popular existe na Unifesspa desde 2012. Já atendeu 1,5 mil alunos e teve mais de 300 candidatos aprovados em processos seletivos de universidades públicas e privadas. Surgiu por meio da Rede Emancipa, um movimento social de educação popular no Brasil desde 2007, que oferece cursinhos pré-vestibulares gratuitos especialmente a estudantes de escola pública.
O Emancipa está presente em mais de 19 cidades, 7 estados de todas as 5 regiões do País, e atende cerca de 5 mil estudantes. A iniciativa de integrar a Rede faz parte do conjunto de ações afirmativas da Unifesspa e da Proex, visando a contribuir para a democratização do acesso ao ensino superior e para o exercício crítico da cidadania.
Desde 2015, a Unifesspa assegura bolsas anuais aos estudantes que atuam como educadores no cursinho, sob a coordenação do professor Rigler Aragão. Em 2018 foram concedidas 11 bolsas, além da estrutura necessária para simulados e aulas, que acontecem aos sábados e domingos no espaço físico do Campus 1.
E em 2019, o Emancipa se torna Multicampi. “É um grande salto para a Unifesspa que poderá potencializar a democratização do acesso da juventude por meio da educação popular. É um trabalho de desmistificação da Universidade como distante da realidade dos jovens e contribuindo para que ela seja vista como um espaço coletivo e de transformação social”, concluiu Rigler.
Gabriel Oliveira é estudante do curso de Licenciatura em Matemática e foi educador no Emancipa em 2018 e destaca o cursinho como uma oportunidade de prática profissional, mas de interação com os futuros acadêmicos na formação do exercício da cidadania. “A minha experiência no Emancipa tem sido melhor do que eu imaginei. Tem uma interação divertida, agregadora, os alunos são participativos. Além de fazer o estudante entender seu cotidiano, o meio em que vive, como pode mudar, se relacionar com o mundo e com as pessoas ao redor”, disse Gabriel.
“A institucionalização do Emancipa como ação de extensão atende ao conjunto de ações afirmativas da Unifesspa no fomento à democratização do acesso ao ensino superior, prepara o estudante para o Enem e demais vestibulares e faz isso por meio de um processo de ensino que permita os estudantes pensarem suas realidades de maneira crítica e emancipadora. Estar na Universidade contribui para motivá-los a ingressar no ensino superior e permite o convívio com os estudantes da Unifesspa e, a estes, a experiência de sala de aula”, disse Evaldo Gomes Júnior, diretor de ação intercultural da Proex.

registrado em:
Fim do conteúdo da página